Cesar Sá, 2013

“Impacto de um programa estruturado de Hidroterapia no equilíbrio, risco de quedas, medo de cair e qualidade de vida relacionada com a saúde em Idosos, durante 12 semanas”

- O que significou para si ganhar o prémio de Jovem Investigador?
Significou uma enorme satisfação e alegria, não só pelo reconhecimento da dedicação e do esforço do meu trabalho, mas também pela motivação que adveio do mesmo, para fazer mais e melhor. Aprendi que tudo se consegue, bastando realmente empenho e foco no nosso objetivo para atingir a meta com sucesso garantido. Este prémio foi também gratificante na medida em que me fez crescer pessoal e profissionalmente. Aprendi imenso com a partilha do meu trabalho num congresso que se tem destacado ao longo do tempo pela excelência. Por fim, este prémio simbolizou ainda o reconhecimento da minha paixão pela complementaridade entre a saúde e o exercício e o importante papel que tem na vida das pessoas.

- O que tirou de mais positivo da experiência do concurso científico?
Penso que esta experiência me fez olhar para o meu trabalho com outro olhar, tendo enriquecido ainda mais a minha capacidade de debate/discussão, sendo muito interessante a partilha e a discussão deste tema com uma plateia de especialistas, verificando os pontos fracos e os pontos fortes do mesmo. No fundo, é uma experiência de aprendizagem que enriquece sempre as futuras investigações. Também o facto de ter dado destaque a um tema sobre o qual já trabalho, na prática, há vários anos e no qual acredito e tento divulgar, foi igualmente importante e positivo, como forma de alertar para novas formas de intervenção na área e fundamentar mais a prática já existente. Acima de tudo foi um desafio ao qual me propus, e como em tudo o que faço, dei tudo de mim. Portanto, e a meu ver, foi um desafio superado.

- De que forma esse prémio e a sua inserção na Comunidade PRACTICE fomentou o seu trabalho/investigação?
O trabalho que apresentei no congresso PRACTICE foi o estudo quase-experimental que realizei no âmbito da minha dissertação de Mestrado em Exercício e Bem-Estar da Universidade Lusófona, tendo tido como orientador o Prof. Doutor António Palmeira, tendo sido ele o meu grande apoio para ter confiança para me candidatar a este prémio. Este meu percurso fez-me perceber que a área da investigação me dá bastante prazer, tentando conciliar a intervenção terapêutica/clínica com a investigação (prática baseada na evidência). O doutoramento está também nos meus planos para breve. Este prémio fez-me ganhar confiança na minha conduta a nível da investigação, mas também sinto que me trouxe uma responsabilidade acrescida, tendo como objetivo manter e aumentar o meu nível de rigor científico em estudos futuros.

- O que recomendaria aos futuros candidatos?
Não tenham receio de se candidatarem, porque realmente é um momento de grande aprendizagem, um desafio e uma forma de mostrar os resultados do vosso trabalho científico. Tentem sempre dar o vosso melhor, quer a nível da apresentação, destacando os aspetos mais importantes do vosso trabalho, com uma linguagem clara e concisa, quer a nível da fundamentação do mesmo, de forma a responder às possíveis questões colocadas pelo júri. No fundo, e resumindo, tornem o vosso trabalho forte em termos de rigor científico, mas também na forma sistematizada e clara com que o fundamentam e apresentam. Sejam rigorosos na realização do mesmo, o que irá tornar a sua apresentação muito mais fácil. Sejam também dinâmicos e respeitadores do tempo da apresentação. Assim, o sucesso poderá estar garantido. Pelo menos, da vossa parte

Organização:

Club Clínica das Conchasuhltgnosies

Apoio:

acsmexercise is medicine